Dr. Cássio Andreoni

Dificuldade de urinar para homens e mulheres na terceira idade

Atualizado em 05/09/2023
Tempo de leitura: 3 min.

À medida que envelhecemos, é comum perceber que o tempo parece passar mais rapidamente. No entanto, muitos consideram que os problemas urinários são exclusivos dos homens, porém essas questões podem afetar tanto homens quanto mulheres após os 65/70 anos, tendo um impacto substancial em sua qualidade de vida.

No post de hoje, discutiremos as complicações decorrentes da dificuldade urinária, abordando seu impacto no envelhecimento, a influência em homens e mulheres, os riscos de câncer de bexiga e a importância do diagnóstico preciso por exames de urina. Acompanhe!

Complicações causados pela dificuldade para urinar 

A dificuldade para urinar representa a segunda principal causa de deterioração na qualidade de vida, a primeira é associada a distúrbios musculares e ósseos, afetando a mobilidade, assim, pessoas que enfrentam problemas na coluna ou nos joelhos, por exemplo, experimentam a primeira e mais incômoda dificuldade.

O segundo problema, que afeta tanto homens quanto mulheres, está relacionado às questões urinárias. Nas mulheres, com o passar do tempo e devido a fatores como a gravidez e a anatomia pélvica, a bexiga pode ser afetada. Isso pode resultar em sintomas como a frequente necessidade de urinar, que pode ser denominada hiperatividade da bexiga. Essa condição pode levá-las a acordar várias vezes durante a noite para urinar, às vezes com tanta urgência que não há tempo de chegar ao banheiro a tempo, resultando até mesmo em pequenos acidentes. Essa situação é frequentemente associada a infecções urinárias, mas também pode indicar problemas mais graves.

Isso é uma ocorrência comum em mulheres. Este ano, tive alguns casos em que mulheres apresentavam esses sintomas. Elas não realizavam exames de urina, e muitos outros médicos diagnosticavam erroneamente como infecção urinária, prescrevendo antibióticos sem confirmação de infecção. Em alguns casos, porém, o diagnóstico revelou-se ser um tumor de bexiga.

Câncer de Bexiga

O câncer de bexiga possui características peculiares, frequentemente sendo um tumor plano que não é detectado em exames de ultrassom, não apresentando lesões, pólipos ou vegetações visíveis. Muitos desses casos são classificados como "carcinoma in situ". De fato, a mucosa interna da bexiga possui uma textura semelhante ao veludo, o que torna difícil sua detecção por meio de exames de imagem.

Os exames de urina não indicam a presença de infecção, tornando-se, portanto, uma questão de extrema importância que tanto os pacientes quanto os médicos precisam estar atentos. Tratar uma infecção urinária sem a confirmação por meio de exame de urina não é apropriado.

O aumento benigno da Próstata nos homens

Nos homens, a causa mais óbvia de dificuldade urinária está relacionada ao aumento benigno da próstata. Esse aumento provoca uma obstrução que, com o tempo, resulta em uma sobrecarga crônica na bexiga. Inicialmente, o homem pode compensar essa situação fazendo um esforço adicional, indo ao banheiro com mais frequência, sem perceber problemas significativos. Com o passar do tempo, no entanto, essa sobrecarga crônica na bexiga pode levar a alterações, algumas das quais são semelhantes às observadas nas mulheres, como a hiperatividade da bexiga.

A hiperatividade e o envelhecimento da Bexiga

A sobrecarga crônica da bexiga também pode levar à hiperatividade, fazendo com que a bexiga se contraia prematuramente, resultando em urgências frequentes para urinar, despertares noturnos e até mesmo perdas de urina em situações como dirigir. Quando esses sintomas se manifestam, é fundamental procurar um especialista para avaliar a extensão do problema.

Tanto em homens quanto em mulheres, o envelhecimento da bexiga é um fator que influencia o funcionamento do órgão. Com o tempo, a musculatura da bexiga enfraquece e pode ocorrer uma substituição do colágeno, tornando-a menos elástica. Isso resulta em uma capacidade reduzida da bexiga, levando a uma necessidade frequente de urinar.

É importante notar que, em resposta a esses sintomas, muitas pessoas tendem a reduzir o consumo de água, acreditando que isso pode aliviar o problema. No entanto, esse comportamento pode agravar a situação, aumentando o risco de infecções urinárias, formação de pedras e outros problemas associados à desidratação crônica.

Portanto, é crucial compreender por que o envelhecimento pode afetar o sistema urinário e, se esses sintomas estiverem causando mais desconforto do que o habitual, é fundamental procurar um especialista para uma avaliação adequada.

Dr. Cassio Andreoni Ribeiro

CRM 78546
RQE 102167 - Urologista

Urologista formado na Universidade Federal de São Paulo, há 25 anos e qualificado em cirurgia minimamente invasiva e robótica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 | 29 / 08 / 23
Descubra as causas e preocupações relacionadas à presença de sangue na urina, seja ao urinar ou em exames de rotina. Este artigo explora os cenários que envolvem homens e mulheres, oferecendo insights sobre avaliações médicas e possíveis diagnósticos.
Ler Mais
 | 27 / 06 / 23
Existem diferentes tipos de sangramento na urina, visíveis e invisíveis. Para identificar suas causas, é necessário realizar exames como a cistoscopia e contar com a colaboração de especialistas. No post de hoje, falaremos sobre as possíveis causas da presença de sangue na urina, seus sintomas e a importância do diagnóstico precoce, para evitar sua progressão. Acompanhe!
Ler Mais
1 2 3 9
Atenção: O site  cassioandreoni.com.br  apresenta informações de qualidade, sobre a saúde masculina, para orientação de todos. Não substitui uma avaliação completa e diagnóstico adequados, em consulta médica.

Dr. Cássio Andreoni© – CRM 78.546 | Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Todos os direitos reservados © 2024
Última atualização: 09/04/2024 às 14:38
cross