Dr. Cássio Andreoni

Duplo J: você sabe o que é?

Atualizado em 24/10/2023
Tempo de leitura: 3 min.

O Duplo J, um pequeno cateter com duas extremidades curvas, desempenha um papel vital em cirurgias para tratar cálculos no ureter. Este avanço na medicina oferece vantagens significativas em relação aos procedimentos anteriores, minimizando desconforto e acelerando a recuperação.

Neste post, explicaremos o que é o Duplo J, como funciona e por que sua utilização se tornou padrão na área da urologia. Confira!

O que é duplo J e como funciona

O duplo J é um cateter que tem dois jotinhas na ponta e que é colocado, na maioria das vezes, pós-cirurgia de cálculo no ureter.

Ao introduzir o duplo J ele é retinho porque ele tem um fio guia no interior, então o introduzimos  e depois que a gente posiciona ele no raio-x (uma pontinha no rim e a outra na bexiga), a gente tira esse fio guia e as duas pontas enrolam e prendem para ele ficar preso e não sair.

No passado, se colocava um cateter retinho, o que fazia com que o próprio ureter contraísse e jogasse ele inteirinho para bexiga. Então, ele precisa ficar dobradinho para não sair, não drenar e não migrar para bexiga.

Reações ao usar e não usar o duplo J

A reação acontece porque o corpo identifica o cateter como um corpo estranho (o que é), da mesma forma que ele identifica uma pedra, então, a pessoa continua tendo alguns sintomas similar, o que não chega a ser uma dor tão grande quanto da pedra, até porque como ele é um tubinho, ele drena a urina.

Ao contrário do que as pessoas pensam, a pedra não causa dor pela passagem dela no corpo, ela causa dor porque ela entope o canal urinário fazendo com que o rim comece a distender, e essa distensão aguda do rim que causa dor. Com o duplo J isso nunca vai acontecer, porque ele faz a drenagem acontecer e vai permitir a passagem de urina, o que vai incomodar, é o fato do corpo ficar tentando expulsar ele e isso pode provocar dor.

Todos os médicos passam um remédio para que a dor seja minimizada, mas, normalmente é possível ter um dia a dia próximo do normal

Vantagens método

Todo urologista que viveu a época anterior a essa, em que era preciso abrir, fazer um corte enorme, abrir o ureter, tirar a pedra da ponta do ureter e depois tinha que deixar um tubo dentro de um dreno, todo mundo agradece a vinda do duplo J e da cirurgia endoscópica do ureter, porque é possível fazer tudo totalmente sem nenhum corte; tira totalmente a pedra, quebrando ela com laser e no final o duplo J é como um curativo, se você não colocar, as paredes do ureter tendem a se colabar, podem fechar depois e vai causar maior problema ainda do que antes.

O duplo j é um curativo que é a única coisa ruim que fica da cirurgia, então, vamos dizer que ele é um mal necessário, em que a contrapartida de não colocar o duplo J é voltar para os primórdios e fazer uma cirurgia talvez centenas de vezes mais agressiva, que não vale a pena. 

Riscos do não usar

A não colocação do duplo J é um risco que também  não vale a pena correr, porque pode fechar todo o ureter, fechar o rim e ter que fazer uma cirurgia muito grande no futuro.

O duplo J, vamos colocar assim, é a marca de um progresso enorme que ocorreu na cirurgia de retirada de pedra, tratando a cólica renal e o cálculo do rim e do ureter, mas que tem um pouco de sintomas e que o melhor é tomar o remédio, aguentar um pouquinho porque a retirada dele depois resolve todo o problema.

Dr. Cassio Andreoni Ribeiro

CRM 78546
RQE 102167 - Urologista

Urologista formado na Universidade Federal de São Paulo, há 25 anos e qualificado em cirurgia minimamente invasiva e robótica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 | 14 / 11 / 23
Descubra as causas menos comuns da pressão alta e como o urologista pode desempenhar um papel crucial no tratamento. Saiba quando procurar orientação especializada para um controle eficaz da pressão arterial.
Ler Mais
 | 14 / 03 / 23
A Criptorquidia, acontece quando os testículos não vão para a bolsa testicular, ocasionando o que chamamos de testículos retidos. Quando ocorrem esses casos, é necessário ficar em alerta, já que podem estar relacionados ao câncer de testículo ou problemas de infertilidade. No post de hoje, vamos falar sobre processo de formação dos testículos, problemas que podem ser causados pela criptorquidia, diagnósticos e tratamentos indicados. Acompanhe!
Ler Mais
1 2 3 9
Atenção: O site  cassioandreoni.com.br  apresenta informações de qualidade, sobre a saúde masculina, para orientação de todos. Não substitui uma avaliação completa e diagnóstico adequados, em consulta médica.

Dr. Cássio Andreoni© – CRM 78.546 | Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Todos os direitos reservados © 2024
Última atualização: 09/04/2024 às 14:38
cross